No misterio do sem-fim equilibra-se um planeta. E no planeta um jardim e no jardim um canteiro no canteiro uma violeta e sobre ela o dia inteiro entre o planeta e o sem-fim a asa de uma borboleta.
Cecília Meireles

5 comentários:

*Mi§§ §impatia* disse...

E eu amo clarice e amei a foto e odiei vc ter esquecido o titulo kkkkkkkkkkkkkk
te amooooooo negão, beijossss

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá...

Que coisa mais linda! :)
Adorei o poema e a imagem casou com pefeição! Parabéns, Flor!

Beijos

Mar... disse...

Essa nossa amiga Miss é uma figurinha...
Amei madrinha...
Lindo findi minha amada...
Saudades enormes de vc...
Bjs carinhosos...

Amiga do Cafa ( Celamar ) disse...

Linda foto.
Ótimo texto de Cecilia Meireles.

Vavá disse...

É surpreendente como os verdadeiros poetas desvendam os maiores dilemas filosóficos com suavidade e beleza.
Lindo, Nêga !
Beijos