"Eu me experimento inacabado. Da obra, o rascunho. Do gesto, o que não termina. Sou como o rio em processo de vir a ser. A confluência de outras águas e o encontro com filhos de outras nascentes o tornam outro. O rio é a mistura de pequenos encontros. Eu sou feito de águas, muitas águas. Também recebo afluentes e com eles me transformo."

P.Fabio Melo

2 comentários:

*Mi§§ §impatia* disse...

Mãe, adoroooooooo P. Fabio de Melo, belo post.
Te amoooooo bjssssss

*Mi§§ §impatia* disse...

Mãe, adoroooooooo P. Fabio de Melo, belo post.
Te amoooooo bjssssss