A música não mente. As árvores não mentem.
Os olhos tristes do animal não mentem.
Unicamente mentem as palavras. Como dizer-te a verdade com elas?
Quisera falar-te com os olhos do cão, dar os frutos como a árvore, chegar a ti
com a delícia e a escondida lágrima de Mozart.
O esplendor da verdade: beleza à qual minhas palavras torpemente, procuram aproximar-se.

Desconheço autoria

2 comentários:

©tossan disse...

Nega, captei a tua mensagem além da conta viu? Eu precisava deste poema. Um dia ou uma noite sei lá eu explico...rsrsrs....Beijo

Miss disse...

Caracas, você fodástica, perfeito!
Só tá faltando me linkar correto tb nesse né?rss
Beijosssssss Nega Mãe e não briga eu aqui essa hora, mas sem soninho rss.
Te amo.