Terra, ensina-me a coragem, como a árvore que se eleva solitária.

Terra, ensina-me a limitação, como a formiga que rasteja no solo.

Terra, ensina-me a liberdade, como a águia que paira no céu.
Terra, ensina-me a resignação, como as folhas que morrem no outono.

Terra, ensina-me a regeneração, como a semente que brota na primavera.
Terra, ensina-me a esquecer de mim mesmo, como a neve que derrete esquece sua vida.

Terra, ensina-me a lembrar da bondade, como os campos áridos choram com a chuva.



Desconheço Autoria

2 comentários:

Evandro Varella disse...

É verdadeiramente simples. Tudo está na nossa frente, é só recolher esses ensinamentos e colocá-los em prática.
Abraços

Tempestade disse...

Gostei desse blog também, vou seguir.
E trata de tomar conta direitinho dele.
hehehe
Beijos Tempestuosos!