Não apresse a chuva,

Ela tem seu tempo de cair

E saciar a sede da terra;

Não apresse o por do sol,

Ele tem seu tempo de anunciar

O anoitecer até seu último raio;

Não apresse a sua alegria,

Ela tem seu tempo para aprender

Com a sua tristeza;

Não apresse seu silêncio,

Ele tem seu tempo de paz

Após o barulho cessar

;Não apresse seu amor,

Ele tem seu tempo de semear

Mesmo nos solos mais áridos do seu coração;

Não apresse sua raiva,

Ela tem seu tempo para

Abrir-se nas águas mansas

Da sua consciência;

Não apresse o outro,

Pois ele tem seu tempo

Para florescer aos olhosDo criador;

Não apresse a si mesmo,

Pois precisa de tempo

Para sentir a sua própria

Evolução.

( desconheço autoria)

8 comentários:

Felipe disse...

Lindo.

É como, cada um tem seu proprio tempo.

Murillo disse...

Nega.. sinto saudades!

Beijão

Marcos Campos disse...

Sim, tudo a seu tempo...
Beijos!!!

EU SOU NEGUINHA disse...

Mulis...
Saudades de tu e da beta..vcs sumiram.

Nuno Veras disse...

Olá Neguinha... ;)

Que alucinação de poema este! ;)

BJS

Amiga do Cafa disse...

Concordo.
Tudo é bom quando acontece serenamente.
Grande beijo !

João52 disse...

bonito este poema... parabéns a quem o escreveu e a ti que o publicaste...

saudações poéticas

MEIER FRANGIOTTI CESCA disse...

lindo